Home

0

Permissões no TFS/VSTS

No post Administração de usuários e grupos no TFS/VSTS, foi descrito o funcionamento do cadastro de usuários e grupos. Em seguida um administrador do TFS/VSTS precisa entender como dar permissões para, usuários ou grupos, para que possam executar ações ou não, ou seja, liberar funções ou restringir. O administrador do TFS deve dominar essas ferramentas, pois pode poupar um bom trabalho na admistração, tanto em uma migração como no dia a dia.

0

Comunidades

Já tem algum tempo que quero falar sobre comunidades. Especificamente comunidades de desenvolvimento de software ou tecnologia. Minha história com elas começou lá no longínquo ano de 2003 quando saí da área de eletrônica, eu trabalhava com Automação Predial e AutoCAD, e fui para a área de desenvolvimento de software. Nessa época frequentei muito o Newsgroup da Microsoft o MSDN, respondendo perguntas, que as vezes eu não sabia, mas ia atrás da resposta, aprendia e repassava o conhecimento. Sempre achei que eu deveria retribuir e devolver o que aprendi nas comunidades para as comunidades, portanto aqui quero listar algumas das quais eu participo e você pode participar também, apensar lendo e aprendendo, ou compartilhando, mesmo que seja pouco, com todo mundo.

0

Upload de uma step para build vNext

Semana passada escrevi sobre a mudança de tasks para steps, a arquitetura de build foi totalmente alterada; portanto o que se sabia para escrever na estrutura de uma definição de build não é mais válido. Agora que o build é “scriptado”, ele é escrito em Powershell, ou até mesmo em Node.js. Na instalação on-prem não estão disponíveis todos os steps que se encontram na versão on-line, VSTS, e mesmo assim podemos querer criar steps específicos para um cenário. Esse vai ser o tema do post de hoje.

0

Open Command Line

Já quando eu escrevia código usando TFVC achava extremamente moroso ir com o mouse na janela de pendências, para fazer um check-in, tinha que posicionar o cursor para escrever uma mensagem, é uma boa prática muitas vezes ignorada propositalmente, clicar no botão check-in, etc… Por isso sempre fui um aficionado em procurar atalhos de teclado ou criá-los no VS e mais importante decorá-los! Por diversas vezes eu colei um mapa de atalhos do VS do lado do meu monitor. Usar o Git no Team Explorer é a mesma coisa, é ter que usar o mouse. Mas, o Git foi criado para ser usado no console e é assim que eu uso, quando programo eu mantenho o Visual Studio aberto e uma janela console. Mas mesmo assim eu tenho que ir no menu Iniciar do Windows, procurar e abrir; até mesmo a combinação de teclas “Win … digitando: power(…) e escolhendo” fica longa. É aí que o Open Command Line entra para facilitar a vida do desenvolvedor, veja abaixo.

0

Microsoft Visual Studio Licensing

Licenciamento de software pago é tão complicado quanto as licenças de software livre, sim elas existem e é preciso dedicar um tempo para entender qual a licença correta para o uso que você está dedicando ou se você está utilizando um software livre da maneira correta. No caso do ecossistema do Visual Studio e Team Foudation Server é interessante conhecer as possiblidades para licenciar corretamente e como cliente não utilizar produtos desnecessários e ou utilizando corretamente o valor de investimento da TI. Para isso é disponibilizado o Microsoft Visual Studio Licensing, um documento explicando todas as possibilidades de licenciamento. O documento é atualizado esporadicamente devido as atualizações de licença, por isso é interessante acompanhar novas publicações. Estou me comprometendo a postar cada detalhes de cada atualização no futuro. Mas vamos conhecer o documento e sua versão atual de Novembro de 2015?

0

Microsoft Cloud Roadshow, dia 2

Segundo dia de evento. O tom foi de lançamentos, alguns ainda em desenvolvimento, alguns com versões preview liberadas, mas tudo na eminência de entrar em produção. Portanto, com tanta novidade é bom começar a se preparar e montar um backlog para se atualizar rapidamente. Automação de infra, ou infra por código, se você é um IT Pro, vai ser o mínimo. Usar containers ou um servidor mais leve, modular, como o Windows Nano Server, vai tornar realidade o tão sonhado provisionamento de infra just in time. IoT já não é mais uma palavra de makers, é tecnologia para empresas, e o Azure está envolvido. Big Data com Cortana? Já é realidade em algumas empresas. Continue lendo.

0

Microsoft Cloud Roadshow, dia 1

Ontem, 19 de Janeiro, participei do Microsoft Cloud Roadshow. Foi o primeiro dia de um evento que irá contar com 90 palestras de especialistas internacionais da Microsoft e brasileiros, como Giovanni Bassi, Unleash .NET 2015 in your apps, e Fabricio Lopez Sanchez, Build leaner, faster web applications with ASP.NET. Os temas são os mais variados indo de segurança, Open Source, armazenamento, containers, DevOps, networking, até Internet das Coisas. O Brasil é o único país da América Latina a receber o evento que irá percorrer 12 cidades no mundo.